Home Quimioterapia Câncer de mama Quimioterapia Sobre

A quimioterapia consiste no emprego de medicamentos, chamados quimioterápicos, para combater células doentes (cancerígenas), destruindo e/ou controlando seu desenvolvimento. O tratamento com medicamentos anticâncer é um dos quatro métodos de se atacar o câncer. Pode ser utilizada com qualquer um dos outros métodos: radioterapia, imunoterapia e cirurgia, dependendo de fatores como tipo de tumor, localização e estágio da doença. Alguns dos medicamentos já estão amplamente testados e são encontrados no comércio. Outros, entretanto, ainda são drogas em investigação, estão sendo extensivamente pesquisadas e não estão disponíveis para todos.

Podem ser ministradas isoladamente (monoquimioterapia) ou combinadas (poliquimioterapia). Sendo esta última a que apresenta resultados mais eficazes, pois consegue maior resposta a cada aplicação, diminui o risco de resistência às drogas e consegue atingir as células em diferentes fases do seu ciclo.

O INGOH está preparado para administrar seu tratamento quimioterápico. Uma equipe experiente sempre comprometida com o seu bem-estar permanece ao seu lado em cada fase do tratamento.

imagem
Câncer de mama - INGOH - Instituto Goiano de Oncologia e HematologiaINGOH - Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia
Quimioterapia Unidades

Câncer de mama

É o câncer mais frequente entre as mulheres (22% dos casos novos). No Brasil, são esperados 49.400 novos casos em 2010, com risco estimado de 49 casos a cada 100 mil mulheres. Trata-se da maior causa de morte entre mulheres brasileiras, principalmente na faixa entre 40 e 69 anos. Isso porque na maioria dos casos a doença é diagnosticada em estádios avançados.

Com intuito de detectar as lesões malignas da mama, recomenda-se a realização de:

- autoexame:não deve ser utilizado como estratégia isolada, mas como forma de conhecimento do próprio corpo, e não substitui as visitas ao consultório médico para exame clínico.

- exame clínico das mamas:

. para mulheres de todas as faixas etárias;

. anualmente para mulheres acima de 40 anos;

. mamografia: entre 50 e 69 anos: uma, pelo menos, a cada 2 anos.

Exame clínico da mama e mamografia anual, a partir dos 35 anos, para as mulheres pertencentes a grupos populacionais com risco elevado de desenvolver câncer de mama. São definidos como grupos populacionais com risco elevado para o desenvolvimento do câncer de mama, mulheres com:

- história familiar de pelo menos um parente de 1o. grau (mãe, irmã ou filha) com diagnóstico de:

.câncer de mama abaixo dos 50 anos de idade;

.câncer de mama bilateral ou câncer de ovário, em qualquer faixa etária;

.história familiar de câncer de mama masculino;

diagnóstico histopatológico de lesão mamária proliferativa com atipia ou neoplasia lobular in situ.

Fontes:

Instituto Nacional do Câncer (INCA)

Manual de Oncologia do Instituto Sírio Libanês

Controle de câncer de mama – Documento de consenso do Ministério da Saúde (2004)

Atualizado em agosto de 2011