Deficiência de vitamina B12 e ácido fólicoINGOH - Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia
Home Dicas de Saúde Deficiência de vitamina B12 e ácido fólico
 
 

Deficiência de vitamina B12 e ácido fólico

Elaborado por:
Dra. Mireille Guimarães Vaz de Campos
Deficiência de vitamina B12 e ácido fólico  

Deficiência significa que seu corpo não tem um determinado elemento em quantidade suficiente para suas necessidades. A vitamina B12 e o ácido fólico são duas vitaminas diferentes necessárias para que o seu corpo funcione normalmente. Uma pessoa pode ter deficiência de vitamina B12 ou de ácido fólico ou de ambas.

Estas vitaminas são importantes em várias vias metabólicas no organismo, por exemplo, nas vias que sintetizam o DNA. Assim, são importantes na produção de novas células do sangue (principalmente, mas não exclusivamente, hemácias) e no funcionamento do sistema nervoso central. O ácido fólico é importante também nas mulheres grávidas, para que o bebê em formação desenvolva adequadamente seu sistema nervoso central.

As deficiências de vitamina B12 e ácido fólico podem aparecer nas seguintes situações:

- Dieta pobre em alimentos que contenham vitamina B12 e ácido fólico;

- Dieta suficiente em alimentos contendo vitamina B12 e ácido fólico, mas o corpo não consegue absorver ou usar as vitaminas adequadamente. Estas situações podem ocorrer em algumas condições clínicas ou como efeito de alguns medicamentos.

O principal efeito da deficiência de vitamina B12 e/ou ácido fólico é a anemia, ou seja, há uma redução no número dos glóbulos vermelhos, e o paciente normalmente se sente cansado, sonolento e fraco, além de apresentar palidez. Além disso, a deficiência de vitamina B12 pode provocar alterações neurológicas, como dormência em pés e mãos, dificuldade para caminhar, alterações do humor (inclusive depressão ou surtos psicóticos), alterações na memória e na capacidade de pensar claramente. Pacientes com deficiência de vitamina B12 não necessariamente apresentam alterações hematológicas e neurológicas ao mesmo tempo. Caso apresente qualquer destes sintomas, converse com seu médico e caso este ache necessário, procure o especialista (hematologista).

Para confirmar a presença das deficiências, alguns testes podem ser solicitados, dentre eles a dosagem de vitamina B12 e ácido fólico. No entanto, mesmo com dosagens normais no sangue, o paciente pode apresentar deficiência destas vitaminas a nível celular, detectada pelo hemograma ou pelos sintomas clínicos. Em tais casos, existe um teste mais específico para a vitamina B12, conhecido como dosagem de ácido metilmalônico (AMM), que mostra ao médico se a vitamina B12 está cumprindo seu papel de transformar esta substância em outros elementos. Assim, se o AMM estiver elevado, significa que há deficiência de vitamina B12. Este último teste, no entanto, tem preço elevado e a maior parte dos planos de saúde ainda não o incluíram no seu rol de cobertura. Como consequência, a maioria dos hematologistas que atendem pacientes com suspeita de deficiência de vitamina B12 e ácido fólico, com dosagens normais destes elementos, utilizam critérios clínicos para decidir se há ou não necessidade de fazer o teste terapêutico. No teste terapêutico, o médico administra a medicação e verifica seu efeito dentro de um tempo definido.

Quando confirmada a deficiência de vitamina B12 e/ou ácido fólico é importante identificar a causa. Pode ser que o problema esteja na dieta, mas se o paciente se alimenta todos os dias com carne, frutas e verduras, isto é pouco provável. Uma causa comum de deficiência de ácido fólico é o uso de medicamentos, principalmente os derivados de sulfas. Outros testes provavelmente serão necessários na deficiência de vitamina B12, para avaliar se há algo em seu estômago impedindo a produção adequada de uma proteína (fator intrínseco) que se liga à vitamina B12 para permitir sua absorção no intestino. Quando a causa da anemia é a falta do fator intrínseco, chamamos esta condição de anemia perniciosa.

O tratamento da deficiência pode ser feito através de comprimidos ou medicamentos injetáveis. A maioria dos pacientes com deficiência de ácido fólico vai melhorar com comprimidos. Já no caso da deficiência de vitamina B12, normalmente é necessária a aplicação de várias doses de injeção intramuscular, principalmente no início do tratamento. Além disso, vai ser necessário tratar a causa. Se a causa for a dieta, esta precisará ser modificada. Vegetarianos que seguem uma dieta rigorosamente sem carne, derivados do leite e ovos, não conseguem uma quantidade adequada de vitamina B12 da dieta e provavelmente vão necessitar de suplemento, que neste caso pode ser oral, para não desenvolver deficiência de vitamina B12. Caso a deficiência tenha outra causa, será necessário tratá-la. Se tiver anemia perniciosa, necessitará de reposição de vitamina B12 pelo resto da vida.

É possível reduzir a chance de adquirir deficiência de vitamina B12 e ácido fólico consumindo alimentos ricos nestas vitaminas.

Alimentos ricos em vitamina B12:

- Carne vermelha

- Peixes e frutos do mar

- Derivados do leite

- Cereais matinais enriquecidos com vitamina B12

 Alimentos ricos em ácido fólico:

- Folhas verdes

- Laranja

- Cereais matinais enriquecidos com ácido fólico

Durante a gravidez

É recomendada a suplementação com ácido fólico (em geral associado a outras vitaminas), iniciando pelo menos um mês antes de tentar engravidar. É necessário que a vitamina tenha, pelo menos, 400 microgramas de ácido fólico, para se evitar defeitos na formação do tubo neural.

 

Converse com seu médico antes de iniciar o uso do polivitamínico, para que ele se certifique que a dose está correta. Lembre-se que algumas vitaminas em excesso podem fazer mal a sua saúde.

 

Texto revisado em janeiro de 2017.