Home Quimioterapia Os efeitos da quimioterapia nas emoções Quimioterapia Sobre

A quimioterapia consiste no emprego de medicamentos, chamados quimioterápicos, para combater células doentes (cancerígenas), destruindo e/ou controlando seu desenvolvimento. O tratamento com medicamentos anticâncer é um dos quatro métodos de se atacar o câncer. Pode ser utilizada com qualquer um dos outros métodos: radioterapia, imunoterapia e cirurgia, dependendo de fatores como tipo de tumor, localização e estágio da doença. Alguns dos medicamentos já estão amplamente testados e são encontrados no comércio. Outros, entretanto, ainda são drogas em investigação, estão sendo extensivamente pesquisadas e não estão disponíveis para todos.

Podem ser ministradas isoladamente (monoquimioterapia) ou combinadas (poliquimioterapia). Sendo esta última a que apresenta resultados mais eficazes, pois consegue maior resposta a cada aplicação, diminui o risco de resistência às drogas e consegue atingir as células em diferentes fases do seu ciclo.

O INGOH está preparado para administrar seu tratamento quimioterápico. Uma equipe experiente sempre comprometida com o seu bem-estar permanece ao seu lado em cada fase do tratamento.

imagem
Os efeitos da quimioterapia nas emoções - INGOH - Instituto Goiano de Oncologia e HematologiaINGOH - Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia
Quimioterapia Unidades

Os efeitos da quimioterapia nas emoções

Todos os pacientes em tratamento de câncer sentem maiores ou menores mudanças emocionais. A quimioterapia pode afetá-las, pela fadiga ou, diretamente, pelas mudanças hormonais. Muitos doentes têm tido dificuldade em aceitar seu diagnóstico. Alguns sentem-se deprimidos, revoltados ou nervosos durante a terapia.

Seus sentimentos podem vir de diversas fontes:

- necessidade de mudar a rotina diária;

- limitações na habilidade física;

- temor pela doença, dentre outras.

Tais sentimentos são normais diante da obrigatoriedade de adaptação frente a um diagnóstico de câncer. Se você se sentir muito nervoso ou infeliz:

- tente conversar sobre isso com seus familiares e amigos íntimos;

- procure atendimento profissional;

- cuide de seu (a):

. corpo: órgãos e sistemas;

. mente: emoções e sentimentos;

. espírito: fé

Procure grupos que tenham a mesma doença, como:

- ABRALE (Associação Brasileira de Leucemia e Linfoma)

- GBECAM (Grupo Brasileiro de Estudos do Câncer de Mama)

- Instituto Oncoguia

Informe-se sobre sua doença:

- leia livros,

- pesquise em sites de confiança como os acima mencionados,

- converse com outros pacientes e com seu médico.

- entenda seu direitos.