Edit Content
Search

Capacitação de primeiros-socorros

INGOH oferece treinamento de suporte básico à vida para colaboradores da unidade

Chamar a pessoa desacordada. Checar a respiração. Confirmar se não há pulsação. Acionar socorro. Iniciar manobra de ressuscitação cardiopulmonar. Essas etapas podem salvar a vida de alguém que, eventualmente, perdeu a consciência de forma repentina. Por isso, os colaboradores do Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia (INGOH) passaram por capacitação de suporte básico à vida. Enfermeiros, técnicos, administrativos, copeira e jornalista participaram do treinamento ministrado pelo médico Ricardo Furtado.

Promovido pelo Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), o curso abrangeu diversas especialidades que atuam na unidade para promover mais segurança a todos que circulam pela instituição. Ana Luci Caldeira, copeira do Banco de Sangue, foi uma das participantes e elogiou a iniciativa. “Aqui no INGOH, eu tenho contato com muitas pessoas ao longo do dia, se eu me sentir segura para auxiliar em alguma situação de emergência, posso colaborar de forma mais efetiva”, pontua.

Furtado reforça a importância de disseminar informações acerca da parada cardiorrespiratória (PCR), pois o manejo inicial é de extrema importância para auxiliar a equipe de atendimento avançado. “O suporte básico é capaz de salvar muitas vidas, pois, a cada minuto sem socorro, as chances de uma pessoa em PCR sobreviver àquele episódio reduzem em 10%”, alerta o médico. Por isso, o curso contou com a explanação teórica, mas também permitiu que todos os participantes praticassem os ensinamentos absorvidos, com a supervisão de Furtado, médico com ampla vivência em terapia intensiva e resgate emergencial, inclusive aéreo.

Assessoria de Imprensa | INGOH

INGOH promove treinamento contra Covid-19

Educação continuada na empresa auxilia na proteção de pacientes e colaboradores

A atuação direta do Serviço de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (SCIRAS) tem mostrado bons resultados no combate ao novo Coronavírus no Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia (INGOH). Na última sexta-feira (24), o setor realizou mais um treinamento para os colaboradores da unidade, com foco na proteção individual e fluxos para atendimento ao paciente, o que consequentemente reflete na qualidade e na segurança do atendimento entregue pelos profissionais às pessoas que frequentam o INGOH.

“Colaboradores que entendem o processo de assistência como um todo e compreendem que sua atuação individual reflete no resultado coletivo é essencial. A partir dessa consciência, conseguimos um ambiente de trabalho seguro e, consequentemente, entregamos um atendimento de qualidade aos nossos pacientes”, pontua a enfermeira coordenadora do SCIRAS, Elia Karolina Gobbi. Essa proximidade constante entre departamento técnico e funcionários de assistência e de áreas administrativas tem gerado resultados positivos e significativos na empresa.

Gobbi relata que o primeiro plano de contingência do INGOH foi publicado no dia 14 de fevereiro, quando também foram iniciados os treinamentos junto à equipe. “Essas medidas contribuíram para que o time do INGOH já estivesse treinado, antes mesmo da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar, em 11 de março, que o mundo vivia uma pandemia provocada pelo novo Coronavírus”, observa a enfermeira.

Além do treinamento contínuo, o INGOH adotou uma série de medidas para contribuir com a segurança dos pacientes que necessitam dos serviços entregues pela unidade. Entre elas, a instituição adquiriu uma plataforma de consulta virtual para atender colaboradores que estão com suspeita e acompanhar a evolução do quadro. Dessa forma, todos os casos são assistidos por um médico do INGOH, via telemedicina, o que garante mais comodidade ao colaborador e um ambiente mais seguro aos pacientes.

Assessoria de Comunicação | INGOH