Edit Content
Search

Odontologia além da estética: como a saúde bucal ajuda no tratamento do câncer?

Você esta em:

  1. Home
  2. »
  3. Blog
  4. »
  5. Odontologia além da estética: como a saúde bucal ajuda no tratamento do câncer?

Indice

Colaboração entre oncologistas e dentistas é fundamental para tratamento eficaz

A odontologia frequentemente é associada à busca por um sorriso bonito e saudável, mas sua importância vai muito além da estética. À medida que o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima 704 mil novos casos de câncer por ano, no Brasil, até 2025, é fundamental compreender como a odontologia pode ajudar no tratamento e cuidado dos pacientes oncológicos.

A saúde bucal desempenha um papel indispensável no sucesso do tratamento do câncer e o cirurgião-dentista atua na prevenção e no cuidado dos pacientes, minimizando riscos e complicações decorrentes de problemas na boca.

Pacientes com problemas bucais podem enfrentar dificuldades para comer, falar e engolir, além de um aumento no risco de infecções que podem atrasar ou interromper o tratamento. Milene Alves, cirurgiã-dentista do INGOH, destaca as complicações odontológicas mais comuns durante o tratamento de câncer:

  • Mucosite oral: inflamação da mucosa oral que pode levar a úlceras dolorosas. A odontóloga explica que a mucosite oral afeta até 40% dos pacientes em quimioterapia e até 80% dos pacientes que realizam radioterapia na cabeça e no pescoço;
  • Xerostomia: condição associada à baixa produção de saliva, que pode causar desconforto, dificuldade para falar e engolir e aumentar o risco de cáries e infecções;
  • Candidíase bucal: infecção causada pelo fungo Candida albicans, mais comum em pacientes com a imunidade debilitada;
  • Osteonecrose: presença de osso necrótico na cavidade bucal, causada em pacientes que fazem uso de bifosfonatos, um tipo de medicamento usado para tratar o câncer ósseo.

“Pacientes oncológicos devem passar por uma avaliação odontológica antes de iniciar o tratamento. Durante essa avaliação, o cirurgião-dentista examinará a saúde bucal do indivíduo e identificará quaisquer problemas que necessitam de tratamento. Os principais cuidados odontológicos que os pacientes devem adotar incluem uma higiene oral rigorosa, limpeza e profilaxia; se necessário, remoção de aparelho ortodôntico, tratamento de canal e periodontal, tratamento de lesões de cárie e exodontias. É importante ressaltar que esses procedimentos devem ser realizados rapidamente, visto que há urgência em iniciar a quimioterapia ou radioterapia”, enfatiza Alves.

A colaboração entre oncologistas e dentistas é fundamental para assegurar o tratamento eficaz dos pacientes. O trabalho em equipe possibilita a identificação precoce de problemas bucais e a implementação de estratégias de prevenção e tratamento, melhorando significativamente a qualidade de vida dos pacientes.

Milene destaca ainda como é feito esse tipo de tratamento no INGOH: “o acompanhamento odontológico é iniciado imediatamente após o paciente iniciar o tratamento de câncer. Durante essa avaliação odontológica, todas as orientações quanto aos efeitos colaterais e procedimentos necessários são esclarecidas. Esse acompanhamento odontológico é contínuo durante e após o tratamento oncológico. O cuidado com a boca é crucial, o que justifica plenamente a relevância da odontologia na equipe multidisciplinar da oncologia.”

A odontologia oncológica é um pilar essencial no tratamento multidisciplinar do câncer. No INGOH, contamos com atendimento humanizado e profissionais especializados na área, contribuindo significativamente para a qualidade de vida e aumento das chances de cura dos pacientes oncológicos.

INGOH – Há 55 anos, motivados pela arte de cuidar de pessoas.